domingo, julho 08, 2007

Noite

estranha
esta noite
onde me encontro
olho mas ninguém me vê
sinto fugir a luz
escondido
na escuridão

sinto criar
uma alma calma
sossegada
sem sentir

faz-me pensar
este olhar
este infinito negro
levanto a cabeça
tento encontrar o fim
não existe

acalma-me
faz-me ver
que o mundo não é tão grande
pois todos vêm este escuro
da mesma forma
da mesma cor

relaxa-me
saber que não me encontram
se quiser
que não me confrontam
se quiser
que podem esquecer-me
se quiser

não, não quero
porque a memória
é o que perdura
porque eu sou pouco
mas muito de nada
quase um pouco de tudo

[negridão]

1 comentário:

JRL disse...

É um pouco de tudo...
Bjinhos